JERÔNIMO SANTANA:"... Em Rondônia ninguém ler nada!"


1- Será uma verdade isso que o atual Deputado Federal pelo PPS disse ao primeiro governador eleito do Estado de Rondônia? A quem ele se referia quando disse isso? As “autoridades” locais? Os donos do poder local? A "gente de opinião" desse lugar? Ou será que ele se referia aos professores da rede pública de ensino? A maioria desses, coitados, nem sequer tem tempo para ler um gibi, imagina dinheiro para gastar com literatura? Muitos têm até horror a leitura: preferem e acha mais fácil mandar seus alunos lerem que eles mesmos darem o exemplo ou se darem a esse “suplício”. Neste caso, a leitura é mais usada como forma de punição que fruição. É uma pena: eles jamais conheceram Roland Barthes, jamais leram: “O prazer do texto”.
2- O recorte do texto acima afirma taxativamente: "NINGUÉM"! Pelo os menos os que acreditam saberem ler alguma coisa: bula de remédio, receita de bolo, outdoors, mensagens, e-mails curtos, SMS e revista playboy. Há alguns que só lêem a revista Veja e saem em mesa de bar vomitando o que “leu” dando uma de intelectual. Tirando os analfabetos e escolarizados, ninguém disse o nobre deputa. Até o próprio. Ele tem assessor para ler para ele. Certa vez perguntei a um desses chefes de gabinetes oriundo do mundo sindical, que vendeu sua alma a um deputa estadual para não ter que voltar para sala de aula, se seu chefe lia todos aqueles documentos que vi sobre sua mesa? Ele, um assessor parlamentar da “A”ssembléia legislativa rondoniense, me respondeu dizendo que quem lia todos os projetos enviados pelo executivo era ele. O deputa para quem o mesmo trabalhava apenas perguntava para ele se iria se dá bem assinando? Sendo a resposta positiva, prontamente, assinava o que não tinha lido.
4- Por que será que “ninguém” ler em Rondônia? Por falta de incentivo ou de interesse? Por que muitos professores não lêem quando tem chance? Será porque é mais fácil repetir que compreender? Por que será que o SINTERO, por exemplo, não estimula a leitura dos seus afiliados? Não produz sequer uma revista eletrônica tratando de temas de interesse da categoria? Não usam site sindical para isso? Contentam-se apenas com informes de texto curtos esporádicos? Será porque apenas uns da sua eterna diretoria é que sabem ler e quando lêem é por obrigação? Será porque o estímulo a leitura faz mal para eles?
5- É, esse “ninguém ler em Rondônia” diz ainda muita coisa...


PAPERBLOG


VÁLIDA A INSCRIÇÃO DO MEU BLOG AO SERVIÇO DE PAPERBLOG SOB O PSEUDÔNIMO PEIXOTO 1967
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

DEPOIS DO VENDAVAL

CABECINHAS ENVENENADAS!