Postagens

Mostrando postagens de Abril 17, 2012

MÁSCARA FRAUDULENTA!

Imagem
Um dos “nobres" ideais das greves da patota do “SINTERO somos sempre nós” em Rondônia tem sido sempre o mito da "qualidade de ensino": uma bela máscara fraudulenta.
1- “Salário justo”! “Valorização profissional!” “Melhoria da qualidade de ensino!” Eis as três bandeiras de todas as greves já feitas ao longo da história do SINTERO em todas as greves que eles promoveram e que vem promovendo até agora. Que bom que essas bandeiras representassem mesmo o desejo da categoria que vai a luta e fossem mesmo conquistadas. Fizessem história! Mas, não. A história que vivemos aponta para outra direção. No que diz respeito à pauta “qualidade de ensino” especificamente: ela ainda é estória para boi dormir. Serve apenas para fazer ninar e mascarar nossa única intenção egoísta e mesquinha: aumentar nossos parcos vencimentos e disfarçar os politiqueiros do grupo “SINTERO somos sempre nós” de guerreiros fortes e valentes da boa educação. “Qualidade de ensino” tem sido uma bela máscara, poré…

Os Intocáveis Sinteristas

Imagem
Segunda Versão Corrigida.
“O tédio é que me faz cruel”. Charles Baudelaire em As flores do Mal
1- Não houve falta de lisura na última eleição para direção do SINTERO, que tornou Manoel Rodrigues, o Manoelzinho, seu atual “Sumo Pontífice”. Pelo o menos, é isso que diz o parecer do Ministério Público da União [Ministério Público do Trabalho – Procuradoria do Trabalho da 14ª Região] reproduzida aos montes via nota veiculada pela assessoria de “imprensa” do SINTEROnos jornais eletrônicos e em especial o jornaleco “tudo rondondonia.com” do dia 13/04/2012 e no site oficial do sindicato onde, além do assessor de imprensa, somente o próprio papa e seus cardeais eleitos podem publicar alguma coisa. O parecer, a opinião expressa em resposta a uma consulta feita, ojuízo técnico do Ministério Público do Trabalho – Procuradoria do Trabalho da 14ª Região, emitido após a conferência dos votos e demais documentos da eleição do SINTERO é epistolar: concluiu que:“não houve qualquer irregularidade no proce…