Conversão-Des-Conversão e Re-Conversão: de Filósofo a Apologista cristão...

Etapas de uma Re-Conversão
Um breve prolegômenos 
Eis um diálogo ficcional entre um velho amigo Adjair Alves* e eu que já faz um bom tempo que aconteceu. Com base nas declarações dele e no conjunto de ilustração acima vocês poderão compreender como alguém que deixou de ser ovelha, foi aos poucos se tornando um bode brilhante, passa o tempo e se cansa de ser um "bode", de debater com outros bodes e, então, começa a pastar, pastar, pastar e pastar... Aos poucos vai sofrendo uma incrível mutação, continua pastando, se casa, passa a conviver com as ovelhas que antes detestava até se tornar numa igual mansinha e acabar como elas: sendo tosquiada "para nossa alegria!!!!"  Leiam o diálogo abaixo e tirem suas conclusões. Eis o diálogo abaixo.



de:
 ADJAIR ALVES
para:
 seupeixoto@gmail.com
data:
 24 de outubro de 2012 16:30
assunto:
 Bate-papo com ADJAIR ALVES
enviado por:
 gmail.com





Eu: como tens passado?
ADJAIR: Bem cara. Acreditas que pensei e ti há pouco?
16:14  Eu: puxa!
ADJAIR: hoje é meu aniversário!
Eu: normalmente, quando pensam em mim por aqui, pensam em como me sacanear melhor....
ADJAIR: 53 anos
Eu: velho em?
ADJAIR: Mas eu não penso em sacanear-te.
Eu: homem de meia idade...
16:15 ADJAIR: não, vivido
Eu: ainda dá no coro?
ADJAIR: Meia idade, mas, inteiro. Como até tu, se deixar rsrsrsrsrsrsr
Eu: porra meu!!!
ADJAIR: brincadeira.
Eu: não é Jesus que diz para Pedro que quando ele ficar velho irão levá-lo para onde ele não quer ir?


ADJAIR: "Olha, eu estou voltando para a assembleia de deus." 



Eu: regressão?
ADJAIR: não, claro que não!
EU: NÃO HÁ OUTRA OPÇÃO MELHOR QUER ISSO NÃO?
ADJAIR: Estou voltando com uma nova perspectiva.
Eu: filosofar, filosofar para morrer na praia homem?
ADJAIR: isso é uma questão de perspectiva
Eu: por que não retornar para o mundo batista?
ADJAIR: acho a Assembleia mais anárquica
Eu: essa é boa...
ADJAIR: os batistas são muito conservadores
Eu: que pretendes ao retornar para lá? Ser o pastor presidente?
ADJAIR: ha um controle maior sobre a fé na igreja batista.
—não sei!
Eu: o que te motivou a regressar, a ser de novo uma ovelha?

ADJAIR: é tudo uma questão de perspectiva, como te disse. Acredito que minhas investigações antropológicas me motivaram a ver sobre outro prisma.

-Eu: então, O "inferno deixou de ser o cu de deus?”.




ADJAIR: essa questão continua se assim o veres. Não penso em inferno, nem em céu.
Eu: bem, quem afirmou  isso foi você, não eu. Lembra-se?
ADJAIR: penso na terra
Eu: se tudo isso que estais me dizendo não for conversa fiada, sua decisão é surpreendente.
ADJAIR: a fé é uma construção, assim como o céu e o inferno. Claro que não é conversa fiada! Estou falando sério.
Eu: você foi ré-evangelizado por quem?
ADJAIR: Eu sou um pesquisador do campo religioso na antropologia e tenho descoberto que a religião é uma construção subjetiva de cada um de nós não se trata de re-evangelização  feita por alguém, mas de perspectiva
Eu: mas, isso não implica, necessariamente, em abraçar seu objeto de pesquisa, melhor, se tornar o objeto da própria pesquisa...
ADJAIR: construída a partir das leituras que tenho feito. -Pode ser. -Somos construtores de subjetividade.
Eu: vez por outra vou assistir um culto batista, mas fica só nisso.
ADJAIR: é interessante
Eu: como diz Rubem Alves, vou para ver apenas o que resta de beleza naquilo.
ADJAIR: entendo que o homem que não acredita não é um homem, mas uma pedra talvez, a gente cresce e vai amadurecendo as visões do mundo e um dia compreende que viver sem esperança é não viver.
Eu: bem, se você, por uma razão que eu gostaria de compreender, enxerga beleza na ad, quem sou eu para desdenhar sua volta?! Ninguém! Espero que seja feliz na sua volta ao mundo das ovelhas de Jesus.
ADAIR: esta é uma perspectiva que venho trabalhando, ultimamente. Espero estar certo.
Eu: oxalá!
ADJAIR: Pois é, melhor dele que de Marx, Freud entre outros.
Eu: eu, honestamente falando, acho a ad indigesta.
ADJAIR: Olha, vou me aprontar, pois daqui a pouco tenho aulas na upe, quatro aulas.
Eu: Mas, refiro-me a ad do tipo do Malafaia... Fique na "paz do senhor, meu irmão"!
ADJAIR: em todos os lugares há indigestão, a questão é saber selecionar o que comer.
Eu: paz no senhor!
ADJAIR: eu também não o suporto, mas podemos construir uma perspectiva alternativa que dê esperança as pessoas.
Eu: Go On!
ADJAIR: amem!
EU: BE HAPPY!  NOUTRO DIA NOS CONVERSAREMOS. Tchau!
ADJAIR: Me manda um artigo para publicar na revista

EU: Aguarde meu irmão! Boa tarde e bom trabalho!
DesProf.Peixoto

*Este personagem e este dialogo é fictício.
 Qualquer semelhança com o ocorrido é mera coincidência.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

CARTA ABERTA À ADVOGADA GERAL DA UNIÃO