FOR�A SEMPRE

Um ótimo exemplo a ser seguido, pelos professores...com certeza! Um bom começo é refletindo o que este cabra nos diz.

Milhões de coisas passam pela minha cabeça. Me sinto na fila da montanha russa. Dessas que tem as alturas das estrelas. Dessas que você quer desfrutar do prazer, mas tem medo, porém segue na segurança de que sentirás as melhores sensações e tudo dará certo.

Quem não se arrisca na vida, vive no marasmo. No previsível, no seguro exagerado da mesmice aguda. Pode ser mais confortável para alguns, mas com certeza não envolve a mesma quantidade de experiências de quem segue adiante e encara os desafios. Mesmo com a possibilidade de ser julgado, mal interpretado, amado, odiado, elogiado, ridicularizado. A vida afinal, não contém diversos prismas e visões? Não foi pra isso que viemos aqui? Viemos para viver ou para apenas existir?

Eu vim para viver. E acredito que minha experiência de vida no planeta terra tem sido bem ativa e diversa. O que me atrai e considero relevante, eu vivo. Mesmo quando isso significa quebrar algumas regras impostas por quem dá as cartas. Quem dá as cartas? Por que devo fazer só o que me mandam? Não devo criar? Experimentar? Aprender, desenvolver e até errar? Posso até me dar ao direito de me arrepender, mas somente do que vivi.
 
Pois é assim que vejo a vida. Como um infinito de possibilidades que dependem apenas de mim e da forma que as encaro para darem certo. De bom humor, de mau humor, de coração, com falsidade, acreditando ou desconfiando. Vou descobrindo. Esse é meu espírito. Por que estou escrevendo isso? Por que nesse momento? Porque sinto que estou para passar por um dos maiores desafios de minha vida. E isso consiste em me programar para tirar algo de relevante de toda esta experiência. Quantas vezes já repeti a palavra experiência?

É isso que sou. Um cientista da vida. Das sensações, das possibilidades, porém, buscando um equilíbrio. Sem redundâncias de livros de auto-ajuda.

Meu objetivo não é ajudar ninguém. Não na forma de um texto, ou desse texto. Este texto é uma reflexão de uma madrugada diferente. Um momento grifado da minha vida. Depois de um show, junto de situações que me foram oferecidas e dispostas a meu prazer exatamente porque me arrisquei. Porque me dediquei a fazer algo improvável. Porque estudei esse algo e obviamente porque isso estimula meus impulsos para seguir adiante.

Amanhã eu descanso um pouco, depois pego a estrada novamente.

Então... Vou viver mais um pouco o que me cabe... Certo de que esse risco vale a pena e de que vencer, só depende de mim. Independente do que aconteça, estarei disposto a lutar para dar um passo adiante. Como sempre lutei.

Conto com meu aliados!
Escrito em:27/9/2010
Tico Santa Cruz

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

CABECINHAS ENVENENADAS!

CARTA ABERTA À ADVOGADA GERAL DA UNIÃO