alberto lins calldas.:.quando a chama chega bem perto...


● quando a chama chega bem perto ●
● mesmo sonhando todo dia com o fogo ●
● a fogueira queima da pele ate o osso ●

● no osso o tutano assa e se inflama ●
● o sangue borbulha como sopa de cebolas ●
● o olho os dedos e a lingua nada podem ●

● quando a rede se arma ha o desejo ●
● de cair na rede e pagar pelo crime todo ●
● q não se cometeu vida q não se viveu ●

● ser devorado carne a carne com sal ●
● com temperos leite de coco e verduras ●
● pratos de porcelana e talheres de prata ●

● quando o contraponto são tempestades ●
● enquanto todos se escondem sem pensar ●
● o castrador de porcos amola a lamina ●

● o castrador de porcos graceja e dança ●
● o castrador de porcos sabe o q fazer ●
● o castrador de porcos é um artista feliz ●

● quando não é hora e a boa hora chega ●
● a foice ta sempre muito bem afiada ●
● o castrador de porcos sabe trabalhar ●

● esse deus demonio goza no sangue ●
● goza nos pedaços q arranca no seu tear ●
● o castrador de porcos é essa clareza ●

● quando a chama chega perto demais ●
● essa coisa fria não se deixa convencer ●
● essa coisa no espelho essa coisa doida ●

● desse mar de brasas não se escapa ●
● as barbatanas torram e não ha vinho ●

● q refaça o fauno e faça a festa retornar ●

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

O OUTONO DO PATRIARCA CHEGA AO FIM: FIDEL CASTRO ESTÁ MORTO.

DEPOIS DO VENDAVAL