Escolas de Tempo Integral: simulacro de simulacro



Quando o tempo de permanência do aluno em sala de aula foi aprovado pelos políticos e os mesmos políticos inventaram de implementar no formato de escola de tempo integrais arrumaram os mais lindos argumentos de todos os tipos para justificar sua instituição. Só não disseram ao povo que seu objetivo verdadeiro foi manter crianças e adolescentes sob a tutela estatal, sob controle, como se fosse, na prática, uma prisão semiaberta, uma grande creche aos cuidados de professores e demais servidores públicos fodidos e mal pagos. Que, no fundo no fundo, o plano é fazer dessas escolas objeto do marketing político, marketing inclusive que foi utilizado pelo atual governador durante sua campanha eleitoral para a reeleição. Isso mesmo. Quando esta escola é alardeada na imprensa paga pelo próprio Estado, a intenção é vender um genérico educacional, um simulacro. Pior: simulacro de outro simulacro! Pode até haver prédios bonitos, mas que não passam de túmulos caiados! Existem para enganar. Pior: para serem roubadas e depredadas de forma suspeitas cujo intuito é fazer poucos se darem bem em licitações também suspeitas. Há escolas que foram 26 vezes roubadas e todas tiveram de fazer licitações 26 vezes também com a mesma empresa vencedora. Até hoje não sequer um suspeito conhecido! Mistério!

Mas, que de certa forma os pais gostaram da ideia de colocar seus filhos nessas escolas porque assim ficam oito horas diárias livres deles, de sua perturbação e indisciplina. É a creche que pediram a Deus! Porque também, repito, enxergam nessa postura do Estado, nessa forma de fazer política educacional, não uma forma eficiente de educar seus filhos, mas isso mesmo: o prazer de ficarem longe de seus filhos durante 8 horas diárias, mais ou menos bem cuidados, alimentados e limpinhos. Só uma pequena minoria que pensam ingenuamente que seus filhos estão tendo uma educação igual à educação que a burguesada da classe média tradicional tem no Colégio Objetivo e “Objetivo Mais”. Muitos, mesmo sabendo que essas “Escolas-Modelos” sejam apenas mais do mesmo. Fraudes muito legais, escola tradicionais que tiveram seu tempo espichado, não querem nem saber, desde que mantenham seus filhinhos sob seu controle, vigilância, bem alimentados e limpinhos: elas devem continuar a existir. Elas são ótimas!

É triste, mas o Brasil vem dando mostras que não tem recursos de fato para sustentar o modelo idealizado, aquele que está no papel e nas propagandas pagas por ele. Promovem um modelo utilizando mão de obra barata e mal formada, pagando pouco e cobrando muito. Mas não passam de um grande engodo. As escolas de tempo integral foram inventadas para fins de controle social, marketing político, máquina de ganhar dinheiro público, enfim, para toda sorte de sacanagens que podemos imaginar menos realizar o que se propõem. Na prática a teoria vem sendo outra. Aos poucos a máscara vai caindo e poderemos ver que elas não passam da velha escola de sempre, porém com um tempo espichado com mais comida para encher o bucho dos otários que pensam que ao terminarem o Ensino Médio serão capazes de concorrem em pé de igualdade com os alunos do prof. Alex Palitot do Colégio Objetivo em Porto Velho, Rondônia. Babacas!

Em Pernambuco o bicho já tá pegando. O projeto de Escola de Tempo Integral de lá que se chama: “Projeto de educação Integral- escola de referencia de ensino” já começou expor suas vísceras e o fedor está se tornando cada vez mais insuportável. O curioso é que o Governador de Rondônia sempre diz que seu Projeto aqui chamado de Guaporé tem como referencial, como modelo, o de Pernambuco. Termino esse texto com outro texto, o do senhor Pedro Henrique Teixeira de Recife. Prestem atenção no que ele diz e pensem: por que o gestor da escola modelo de tempo espichado Anísio Teixeira, em Porto Velho, Prof. Constantino L. quando questionado sobre os problemas que essa escola passa responde deforma lacônica dizendo que as respostas são iguais ao segredo da fórmula da Coca-Cola? Eis o que diz o senhor Pedro Henrique Teixeira acerca delas inspirados na demissão de professores das escolas integrais de Pernambuco:

Professor que for demitido das escolas integrais! Erguei as mãos aos céus e dai glória!
"Seu governador uma esmola para o homem que é são, ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão".
DEZ MOTIVOS PARA VOCÊ QUERER SER DEMITIDO DA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL DE PERNAMBUCO.
Sair da Escola integral é vantajoso porque:
1. Você vai ter liberdade. (só isso já pagou aquele abono ridículo que seu colega de Alagoas ganha trabalhando a metade do tempo)
2. Você vai poder almoçar em casa (como todo trabalhador normal)
3. Você vai poder adoecer! (e se você morrer olha que legal, a escola para em sua homenagem, na "referência" eles entendem que robôs não morrem.)
4. Você vai poder engravidar. (E voltará a fazer sexo porque não estará tão exausto depois de um dia inteiro de aula, SÓ AULA.)
5. Você não precisará se matar pra arrancar de dentro do seu ser números irreais que só servem pra fazer política.
6. Lembra-se daquele tempo que você tinha uma ou duas tardes que você podia tirar aquele cochilo depois do almoço? Você vai ter isso de volta.
7. Ter vida social.
8. Sua família vai poder contar com você nos finais de semana.
9. Sua vida vai ter tempo para outras coisas além de suas cadernetas.

10. Você não será escravo de gestor, não sofrerá tanto assédio moral, não sofrerá pensando que a culpa do fracasso da educação e sua, ou seja, VOCÊ SERÁ LIVRE! 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

CABECINHAS ENVENENADAS!

CARTA ABERTA À ADVOGADA GERAL DA UNIÃO