Presente ideal para os Professores de rondônia no dia dos Professores...

O presente dos sonhos de muitos professores...

Os oitos de cassolismo em rondônia...

1- Lotou as salas de aulas, transformando-as em curral-climatizado. Confundindo professor com o Tocador de Gado das fazendas que ele acumulou ao longo da vida.

2- Assediou, para não dizer, aterrorizou moralmente os profissionais da educação com a colaboração de outros professores-traidores, puxa-saco, dedo-duro, egoístas, individualístas, dissimulados, espião-duplo, perseguidores, infernizadores da vida alheia em cargos comissionados de diretores escolares, com pouquíssimas excessões.

3- Hiper-valorizou prédios, computadores, lápis, caderno, estradas, tudo o que é bem material e desprezou o ser-humano que trabalha com eles. Desprezou a maioria dos professores que faz uso disso tudo. Pelo o contrário: super-explorou a sua força de trabalho, fazendo-o trabalhar aos sábados, trabalhar fora da sua área para qual foi contratado, fazendo-os se passar por "palhaços", "animadores de festa-junina", "adestradores de leões", "Seguranças de alunos"; "vendedores de rifas"; forçando-os a "trocarem" pontos para médias bimestrais por serviços de limpeza dos alunos sob sua vigilância, executores de projetos fraudulentos de ecologia e limpeza e outros servicinhos ordinários inventados apenas para ornamentar o calendário escolar e etc...

4- Nunca pagou um salário digno, do tamanho das necessidades de um professor e sua família: pior, tirou dinheiro, reduziu salário dos que, por causa dele, adoeceram e foram forçados pela doença a sair de sala de aula. A vida dos professores, com excessão dos puxa-sacos portariados, se transformou num inferno de pobreza material aqui na terra. Fato que fez muitos nunca terem sua casa própria, andarem até de bicicleta para ir trabalhar, se vestir mal, não poder comprar remédio para se tratar, pagar dentista ao menos para seus filhos e etc. Ah, se a Marlir Caulla vivesse doze meses com o salário "bão" que o marido dela paga aos professores desse Estado nessas condições acima citadas?

5- Sua forma de lidar com a educação, ensinou muitos de seus profissionais a odiá-la, a lutar para sair dela, de ir embora quando tiver chançe. Fez eles perderem a dignidade, a fé e o melhor: o tezão pela profissão. Tornou inúmeros professores cínicos, canalhas, conservadores, pelegos e individualistas, enfim, conrrompeu o resto de consciência de classe que se acreditavam possuir, sobrando alguns gatos-pinguados por aí quixoteando. Desconfiem de todos aqueles que dizem "amar" a profissão...ou tem uma portaria, ou tem um marido padeiro, juíz, fazendeiro ou é doido e ainda não se deu conta disso.

6- Sua política de educação, deseducou, bovinizou boa parte do povo deste Estado. Neste ítem, do ponto de vista do empresariado rural e urbano, foi um sucesso: gerou  legiões de idiotas, imbecies sem capacidade de pensar criticamente, sem prazer para o que é belo, prazeroso na vida além de um prato de comida: aptos apenas para o trabalho sem sentido ou para o Presídio Urso Branco, caso queira pegar algum outro atalho ilegal.

7- Por tudo isso e outras coisas ruins feitas pelos cassolistas é que digo: que o melhor presente neste dia dos professores é dar cabo, mesmo que simbolicamente, da fonte de todo cassolismo ainda reinante nas mentes e corações de muitos professores deste Estado. É tirá-lo de dentro de nós e dos outros com quem lidamos dia-após-dia. O primeiro passo é impor uma derrota ao seu candidato no segundo turno  que acontecerá em breve. O restante, escreverei depois.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

DEPOIS DO VENDAVAL

CABECINHAS ENVENENADAS!