SINTERO E CNTE OMISSOS DIANTE DA AMEAÇA DOS PROFESSORES SEREM TRANSFORMADOS EM BURROS DE CARGA A PARTIR DE 2013


A comissão de educação do Senado Federal bota prá FODER no rabo dos trabalhadores em educação aumentando a carga-horária de 800 para 960 anuais e o SINTERO não informa ninguém.


1- Segundo informa o site do Senador Roberto Requião [1]: A Comissão de Educação do Senado, presidida por ele mesmo, aprovou na terça-feira, dia 3 de maio de 2011, a elevação da carga horária mínima, nos níveis fundamentais e médios, para 960 horas anuais. Mas o “fdp” responsável por mais essa sacanagem contra os trabalhadores, o autor da proposta, foi o suplente do senador tucano Álvaro Dias (PSDB-PR), o empresário Wilson Matos, DONO e reitor do Cesumar [Centro Universitário Maringá] quando substituía o titular, em 1966. [2]

2- Segundo o site do Requião, o acréscimo de mais 160 horas anuais foi polêmica dentro da Comissão, com alguns senadores defendendo que estados e municípios com menores recursos financeiros dificilmente poderão arcar com o aumento do número de aulas. No entanto, para o senador R.R [que não é o missionário!] a proposta tinha uma boa justificativa, por isso, foi aprovada e os senadores concordaram que o aumento da carga horária forçará o poder público a buscar recursos para implantá-la e que essa elevação é um passo a mais na direção do ensino integral, considerado pelos membros da CE como metal final da educação pública brasileira.

3- Dentro da proposta do senador tucano, a aplicação dessas 960 horas será distribuída pelo período de 200 dias do ano letivo, excluindo os dias destinados aos exames finais, quando houver. A Emenda defendida pelo relator do projeto, Cyro Miranda (PSDB-GO), determina que as mudanças no calendário escolar só possam entrar em vigor dois anos após a publicação da lei no Diário Oficial da União. Obviamente, se a lei for aprovada pelo Senado e sancionada pela presidenta Dilma Rousseff ainda em 2011, a nova carga horária só entrará em vigor em 1º de janeiro de 2013.

4- E também, segundo a informação apenas reproduzida pela CNTE da Folha de São Paulo [3]: Considerando-se 200 dias letivos, os alunos passam a ter quatro horas e 48 minutos de aula por dia, em vez de quatro horas. Se isso ocorrer, o Brasil irá superar a carga horária escolar mínima exigida em grande parte dos países desenvolvidos. Na OCDE, organização que reúnem alguns deles, a média é de 837 horas por ano. A carga horária proposta é similar à já cumprida por escolas particulares no fundamental - que costuma ser de cinco horas diárias. No médio, porém, ainda fica atrás da aplicada em boas escolas particulares de São Paulo.

5- Segundo o CNTE: pesquisas demonstram que, quanto maior o tempo de permanência dos alunos nas escolas maior é a sua aprendizagem. Embora o texto alerte também que um mau uso desse tempo anule tal efeito prognosticado pela pesquisa supracitada. Pesquisa da OCDE mostrou que o Brasil é o país em que os professores gastam mais tempo com atividades não diretamente relacionadas ao ensino, como manter a disciplina em sala.

6- Durante meus 22 anos de experiência como professora de História nas escolas Públicas de Rondônia, nunca vi aumento de tempo melhorar a aprendizagem. Quantidade de tempo nunca tornou a educação pública melhor e nem a maioria dos alunos que por ela foram servidos mudaram radicalmente, ascendendo sócio-política e economicamente na vida, porque esse não foi o propósito para qual a Escola Pública foi inventada. Embora, muitos dos que nelas trabalhem tentem influir nesse seu rumo; tentem beneficiar a população que dela hoje precise.

7- A grande tristeza é que, ao invés de melhorar a escola que existe melhorando, para começar, as vidas dos que nela trabalham, os políticos preferem realçar a imagem de penitenciaria de regime semi-aberto que ela já tem aumentando a carga de trabalho dos professores e demais servidores. Transformando-os numa espécie de burros de carga ou carcereiros de tempo integral recebendo muito pouco para isso. Pior ainda, com a conivência do próprio sindicato que é omisso nessas horas e não se preocupam nem sequer em informar desse perigo no site da entidade. O SINTERO e a CNTE são cúmplices dessa sacanagem contra os trabalhadores da educação.

Referências:

[1] http://www.robertorequiao.com.br/site/noticias/CE-aprova-aumento-da-carga-horario-do-ensino-basico-para-960-horas
 
[2] http://caminhandoconlute.blogspot.com/2007/06/o-senador-wilson-matos-dono-do-cesumar.html







  paperblog

Valido a inscrição do meu blog ao serviço de Paperblog sob o pseudónimo peixoto1967











Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

DISCURSO DE COLAÇÃO DE GRAU DA TURMA DE PEDAGOGIA 2007 UNITINS FAEL PELO ORADOR E ACADÊMICO ROMY NOGUEIRA

O OUTONO DO PATRIARCA CHEGA AO FIM: FIDEL CASTRO ESTÁ MORTO.