O SINTERO DA OMISSÃO


O tal governo da "nova" Rondônia pensa em terceirizar parte do setor público ligado a saúde e a educação. O discurso é de que fazendo isso tanto a saúde, como a educação irá dar um salto de qualidade surpreendente. Os empregados privados trabalham melhor que os funcionários públicos concursados. Os cofres públicos economizarão milhões do dinheiro dos "contribuintes" [pagadores de impostos] e todo mundo, no final, sairá sorrindo...
Ora bolas, terceirizar não seria uma admissão de incompetência por parte do gestor público? Terceirizar não é dizer indiretamente que os funcionários públicos são uma droga de funcionários? Mas, quem seleciona tais funcionários, senão o próprio Estado? Quem ganha de fato com isso? O povo? Ou serão os amigos do governante?
Ora, quando sabemos que isso vai atingir a educação pública, uma pergunta não quer calar: onde está o SINTERO? O que diz esse sindicato? Por que se cala? Não se manifesta? Será que é para não atingir o marido de alguém? Será que é um assunto espinhento demais para se debater quando se está bem perto da eleição sindical? O grupo do SINTERO SOMOS[sempre] NÓS que manda na instituição a mais de 20 anos virou governista?
Vamos esperar para ver como eles vão reagir...
3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

CABECINHAS ENVENENADAS!

CARTA ABERTA À ADVOGADA GERAL DA UNIÃO