Entrevista com o Governador Confúcio Moura no VIA SAT Parte 6: “O pós transposição, Mangabeira Unger, o fenômeno e as questão da audiência pedida pelo prof.Peixoto”.



Assuntos falados nesse nessa 6ª parte: algumas das falas do Confúcio Moura

1- “Depois da Transposição: Rondônia será o Estado Brasileiro que terá mais concurso no país.”
 
2- Acerca do “cidadão” Mangabeira Unger: a babada do governador. Tenho muita gratidão pelo PROFESSOR Mangueira, primeiro porque é um HOMEM que mora nos ESTADOS UNIDOS e depois, porque é PROFESSOR da Universidade mais famosa do mundo, que é de Harvard , não é? E Ele veio para cá assim…como quem não quer nada! “Ocasional: um encontro que tive com ele que disse: vou te ajudar! E não cobra nada[?] ! Eu só pago a passagem para ele vir aqui! [Dos EUA para Rondônia: baratinha a passagem em?] Mais nada! Ele vem de graça! [mas o governador paga com o dinheiro do bolso dele sua passagem com certeza…] e deixar sua idéia, sua sabedoria a qui prá nós [olha só que beleza!]”. 

3- “Nós temos dificuldades de captar a inteligência dele e conseguir operar acoisa!” Curioso, não é, se o governador mal consegue entender quem gerencia e quem governa, imagina entender esse caridoso iluminista de Harvard?

4- O jornalista SÉRGIO MELO num tom profundamente emocionado, quase chorando, deu uma babada daquelas. Afirmou categoricamente sobre o bom samaritano Mangabeira Unger: “Impressionante…: Nunca vi gente daqui, de Porto Velho, de Rondônia, falar sobre Rondônia, o nosso potencial, de nossas peculiaridades, a nossa história e a nossa vocação com tanta propriedade como fala o Mangabeira Unger”. Para você ver, confirma o governador. Coitados de nós, pobres e miseráveis intelectuais que vivem aqui….

5- Mangabeira Unger é o CARA!

6- Outra irônica fala do Sérgio Melo: “O pessoal está [é mesmo]preocupado com o pagamento do 13º salário e o pagamento do salário de dezembro[não com o bom samaritano de Harvad]”. Quando é que isso sai? Pergunta o mesmo. Está tudo certinho diz o governador! Vamos honrar  tudo bonitinho!

7- Finalmente o Léo Ladêia, entre outras perguntas, faz a minha para o governador. “Se é possível o senhor governador atender um simples professor por 15 minutos? Eu, Moisés, tetei falar com o governador através do Mário Jorge e não consegui!
 
8 Resposta do Governador: “Moisés: essas audiências são interessantes né? Eu estou até agora, francamente, não é que eu queira me distanciar do POVO que, realmente não posso. Mas, EU PRECISO GOVERNAR! EU PRECISO GOVERNAR! Vamos deixar assim: muitos contatos para o secretariado fazer. EU PRECISO GOVERNAR! Eu peciso aplicar o que eu prometi na palha. Eu tenho que sair, de ir a campo. EU TENHO DE TRABALHALHAR! Então, se eu ficar todos os dias atendendo muitas audiências assim, PESSOAIS, eu não consigo deslanchar. O MEU TEMPO É CONSUMIDO! Então, nós vamos atender as audiências possíveis de serem atendidas, humanamente por um cidadão, diante do caso de um governador e os outros, vamos delegar para o chefe de gabinete, para o secretariado e quando POSSÍVEL E RELEVANTE: eu terei o prazer de atendê-lo!

9- Fica as seguintes dúvidas: Será mesmo que a audiência que eu busco é pessoal? Será que é para eu pedir um cargo comissionado? Será que não pode ser algo de valor, RELEVANTE, para seu governo e o Estado? Um professor local faz parte do POVO, já o Mangabeira Unger é um extra terrestre, pode ser bem recebido? Francamente senhor governador, no mínimo, deveria se interessar em apenas ouvir o que gostaria de propor ao senhor para depois julgar se é ou não é relevante. Mas, como esse que vos escreve e muitos outros que são professores formados pela UFRO, com certeza o senhor deve imaginar que não tenha nada que preste a oferecer, só quer um carguinho.

10- Lamentável vossa postura e a babação do jornalista Sérgio Melo. Este, depois do que disse, deveria só entrevistar no programa Papo News, personalidades estrangeiras, não locais. Pois aqui não existe niguém a oferecer nada de bom, só os Batistas e Valter Araújo da vida. Escreverei mais nas postagens futuras.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

CARTA ABERTA À ADVOGADA GERAL DA UNIÃO