Creia e deixe que se creia como quiser. Por Ӧsvaldo Luis Ribeiro

Creia e deixe que se creia como quiser. 

Por Ӧsvaldo Luis Ribeiro






ӦA rigor, para você ser realmente, verdadeiramente ético, não precisa deixar de acreditar em seu "Deus". Concordo com você: a crença em "Deus" não é necessariamente anti-ética... Desde que... Sim, desde que... Porque, sem esse desde que, a crença em "Deus" é um crime tão grave quanto a ideologia de raça e de gênero... Crer em "Deus" não é anti-ético, desde que você aceite que há outros deuses, que toda crença é igual, que toda fé é igual, e que, se você pode crer em "Deus", qualquer pessoa pode crer em qualquer outro deus, sem que isso seja creditado a ela como pecado, crime ou estupidez... Agora, se você crê em seu "Deus", mas não considera correto que outras pessoas creiam em outros, e, pior ainda, assume que só o seu é real e só a sua crença, correta, então você é um celerado, use a teologia que usar, pose de bom moço ou boa moça. Simples assim...

ӦMais uma para você ficar com raiva, mas, depois de um bom tempo pensando, refletindo, sendo sincero com você mesmo, admitir que a raiva se dá porque o que eu vou dizer vai diretamente na sua ferida, e você fica com raiva porque quer manter as coisas como estão, e isso se é possível se ninguém encher o teu saco com as duras verdades que não se quer ouvir, que "Deus", essa Ideia, não quer ouvir, que Jesus, esse fetiche, não quer ouvir, que a igreja, esse hospital sem alta, não quer ouvir...

Agora, eu digo: se a sua igreja, comunidade, religião, seita, célula, o diabo a quatro que seja, faz distinção de gênero, é um antro de pecado. E isso vale para tudo e qualquer coisa. Se na sua igreja, por exemplo, não há pastoras, aquilo é a porta do inferno, porque ali se peca desde a aurora até o ocaso. Se a sua comunidade faz acepção de raça, ali está um redil de miséria, um curral de danação: isso é a antecâmara da desgraça, da hipocrisia. Pecado. Pecado. Pecado.

Se a sua comunidade faz distinção homoafetiva, é um espaço de pecado, um espaço de perversão. Não importam seus discursos, os discursos de seus líderes, os mil versículos que a hipocrisia recolha e sobre os quais baba sua baba de miséria: é pecadora essa gente, é pecador esse líder, é pecado esse lugar. Se a sua célula é um espaço de discriminação de gênero, raça, amor, seu espaço é podre, você está em um lugar podre e, se concorda com essa discriminação, é igualmente podre.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

O OUTONO DO PATRIARCA CHEGA AO FIM: FIDEL CASTRO ESTÁ MORTO.

DEPOIS DO VENDAVAL