Pastor Refém. Por Ӧsvaldo Luis Ribeiro

Pastor Refém

Por Ӧsvaldo Luis Ribeiro


O que todo cristão, mesmo os bons e progressistas, que gostam de criar um conjunto para eles e outro para os maus, fundamentalistas, têm em comum com os terríveis testemunhas de Jeová?
Explico. Os testemunhas de Jeová que estudaram a sério, já sabem que o nome da divindade não era Jeová, que Jeová é apenas o efeito fonético, sonoro, de se pôr as vogais de 'adonai no tetragrama. Ninguém sabe como se lê o tetragrama, mas todo mundo que estudou sabe que não é Jeová. Eles também. Mas como mudar agora, depois que o Espírito Santo (hahahahah) ensinou a cada alma?
Com os cristãos dá a mesma coisa. Depois que estuda, aprende que deus é único coisa nenhuma: das duas uma, ou é nada, como todos os outros, uma invenção da cultura, sem realidade além da mente humana, ou é mais um, como todos os outros, ao lado de Exu. Pacha Mama, Manitu, Xangô...
O cristãos que estudou sabe disse, mas como mudar tudo, depois que o mesmo brincalhão Espírito Santo falou tantas verdades no púlpito de domingo? Nesse meio, se você estuda, das duas uma, ou sai fora, ou se torna um duplipensante profissional...

Ô & Ƥ
Ƥ Se for esperto sai depois que juntar um capitalzinho, uma poupança e conseguir um emprego arretado. Mas, sair para passar fome, eu duvido muito!

ӦEssa é uma questão realmente relevante... Há quem tenha se dado conta, mas tem que pôr pão na mesa... Compreensível. Todavia, dar-se conta e, para pôr pão na mesa, endossa e aprofunda o pecado dessa comunidade, bem, no comments...

Ƥ É uma sinuca de bico também amigo. Às vezes o cidadão se dá conta do que está fazendo com uma congregação depois que fez quatro filhos, não tem onde residir e mora na casa pastoral anos a fio e que mesmo fazendo bico como professor de Escola Pública não sai da merda, vive como verme. Resultado: mesmo que dez ou vinte anos depois que deixa de ser um verme: deixou um legado de verme.
Ƥeixoto & Ӧsvaldo
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

CULTURA, INTERCULTURALIDADE E MULTICULTURALISMO: UM INVENTÁRIO DAS IGUALDADES E DIFERENÇAS TEÓRICAS NA EDUCAÇÃO

CABECINHAS ENVENENADAS!

CARTA ABERTA À ADVOGADA GERAL DA UNIÃO